Guaxupé, quarta-feira, 20 de junho de 2018
Você está em: Notícias / Câmara / Presidente da Câmara Municipal se diz vítima de ataque covarde nas redes sociais
terça-feira, 12 de junho de 2018

Presidente da Câmara Municipal se diz vítima de ataque covarde nas redes sociais

O presidente da Câmara Municipal, vereador Danilo Martins de Oliveira, alegando ter sido vítima de ataques “falsos, mentirosos e covardes” através do Facebook, fez um pronunciamento emocionado na tribuna daquela Casa Legislativa, na última segunda-feira, 11.
 
Segundo Danilo, pessoas usando perfil falso teriam divulgado informações que não condizem com a verdade denegrindo sua imagem pessoal. Disse que ele na condição de funcionário, além dos demais servidores da Câmara Municipal, está enfrentando processo judicial em relação às diárias de viagens, que eles ainda não tinham sido notificados das acusações que lhes estão sendo imputadas pelo Ministério Público Estadual, que ainda não foi proferida nenhuma decisão no processo e que apesar disto já estaria sendo “condenado” por pessoa que se esconde atrás de um computador.
 
Ele entende que é natural a divergência de ideias e que ao candidatar-se a vereador já sabia que estaria sujeito a críticas, porém o que teria ocorrido no último final se semana seria um “ataque covarde e pessoal e de uma forma em que ele não teria como se defender”. Disse, também, que apesar de ter sido vítima de um ataque cruel recebeu muitas mensagens de apoio que o confortaram no pior final de semana de sua vida.
 
Danilo fundamentou que as viagens teriam sido fundamentais para implantação da Escola do Legislativo; que a ida de funcionários a Belo Horizonte teria sido imprescindível para capacitação dos mesmos; que muitas das viagens resultaram na conquista de verbas para o município; que as viagens foram realizadas na legislatura passada; que na atual legislatura foram adotados procedimentos para restringir a quantidade de diárias concedidas.
 
Ele informou que teria registrado Boletim de Ocorrência em razão dos comentários ofensivos a que foi vítima e que teria realizado registro em cartório das publicações e que pretende processar mais de 40 pessoas que repassaram as mencionadas publicações falsas.
 
Diante do pronunciamento, alguns vereadores se manifestaram. Maria José disse que ela “não responde a denúncia em Facebook”; Francis Osmar alegou que algumas pessoas, de forma irresponsável, se manifestam nas redes sociais e que as mesmas gostariam de estar ocupando uma cadeira no Poder Legislativo; Dra. Salma argumentou que os ataques supostamente teriam partido de ex-candidatos a vereador e a vice-prefeito que não conseguiram se eleger e que, desta forma, ficam inflamando a população contra os atuais vereadores.
 
Jorginho disse que atualmente a classe política passa por um descrédito muito grande em virtude da chamada Operação Lava Jato, e que pelo fato dos vereadores estarem mais próximos da população, acabam recebendo esta carga negativa. No entendimento dele é possível que pessoas que estão descontentes com a “política nacional” tenham descontado a “raiva” nos vereadores locais.   

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados