MINAS GERAIS SOLICITOU 1 MIL PRORROGAÇÕES DE LEITOS DE UTI AO MINISTÉRIO DA SAÚDE - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 26 de janeiro de 2021


Publicidades

MINAS GERAIS SOLICITOU 1 MIL PRORROGAÇÕES DE LEITOS DE UTI AO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Publicado segunda, 30 de novembro de 2020





Para prorrogação a Taxa de ocupação deve ser superior a 50% dos leitos encontrados no plano de contingência.

Dando continuidade nas ações de apoio estratégico do Governo Federal no enfrentamento da Covid-19 a Minas Gerais, o Ministério da Saúde já prorrogou 1 mil leitos de UTI solicitados pelo gestor local de saúde, com investimentos de R$ 48 milhão, para 41 municípios mineiros. São eles: Alfenas, Araguari, Belo Horizonte, Betim, Brasília de Minas, Carangola, Conselheiro Lafaiete, Contagem, Curvelo, Dininópolis, Extrema, Governador Valadares, Ipatinga, Itajuba, Itaúna, Janauba, Juiz de Fora, Lagoa da Prata, Lavras, Manhuaçu, Monte Carmelo, Montes Claros, Muriaé, Ouro Preto, Pará de Minas, Patos de Minas, Patrocínio, Pirapora, Poços de Caldas, Pouse Alegre, Santa Rita do Sapucaí, São João Del Rei, São Lourenço, Taiobeiras, Teófilo Otoni, Três Corações, Três Pontas, Ubá, Uberaba, Uberlândia, Varginha.

A pasta da Saúde vem prorrogando os leitos de UTI destinados exclusivamente para o tratamento de pacientes com a Covid-19 desde agosto deste ano. O Ministério da Saúde tem investido o dobro do valor habitual destinado a habilitação de leitos de UTI. Saindo de R$ 800 para R$ 1.600 reais em parcela única. Os gestores dos estados e municípios recebem o valor antes mesmo da ocupação do leito.

O gestor local de saúde pode solicitar ao Ministério da Saúde a prorrogação quantas vezes avaliar necessário, desde atenda as orientações da pasta. Para prorrogação a Taxa de ocupação deve ser superior a 50% dos leitos encontrados no plano de contingência.

Apesar de estados e municípios terem autonomia para criar e habilitar os leitos necessários, o Ministério da Saúde, em decorrência do atual cenário de emergência, tem apoiado irrestritamente as secretarias estaduais e municipais e investido em ações, serviços e infraestrutura para o enfrentamento da doença. O objetivo é cuidar da saúde de todos e salvar vidas.

Desde o início da pandemia, a pasta da Saúde já custeou a manutenção de 1.417leitos de UTI. O Valor investido pelo Governo Federal é de R$ 203,3milhões, pago em parcela única para que os estados e municípios façam o custeio dessas unidades pelos próximos 90 dias – ou enquanto houver necessidade em decorrência da pandemia. O quantitativo de leitos a serem habilitados estão relacionados a taxa de ocupação na data da análise.

As medidas fortalecem a rede pública dos estados e municípios e leva atendimento para população em todo o país. Os recursos são repassados a partir da publicação das portarias no Diário Oficial da União.




Mais Saúde


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar