AINDA É POSSÍVEL TER FÉ? PARA O CRISTIANISMO, SIM! - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 22 de setembro de 2021


Publicidades

AINDA É POSSÍVEL TER FÉ? PARA O CRISTIANISMO, SIM!

Publicado domingo, 21 de março de 2021





Mais uma vez o Pastor Marcos Nascimento, líder da Igreja Batista Nova Filadélfia em Guaxupé, juntamente com sua esposa, a Pastora Celeste Bello, colaborou com suas reflexões evangélicas a fim de ajudar a comunidade no fortalecimento da fé e da esperança. As respostas do Pastor Marcos estão ricas em detalhes. Detenha-se com carinho, atenção e paciência na leitura. Fortaleça-se! Partilhe as mensagens! Ânimo! Foram feitas seis perguntas. No final, a oração do Pastor. Confira, portanto, na íntegra, a mais uma entrevista feita pelo colunista Rodrigo Fernando Ribeiro.

1. Pastor Marcos, de modo geral, como você tem observado a fé dos fiéis que frequentam a Igreja Batista Nova Filadélfia? A fé tem se fortalecido ou, em função das severas tribulações contemporâneas, a fé tem também entrado em crise?

RESPOSTA: Quanto aos nossos dias... Dias difíceis, dias trabalhosos, enfrentando um tempo de pandemia, nunca vivido por nós. Sendo cristão ou não, vivemos dias de temor e insegurança. Na nossa comunidade, tenho ministrado a Palavra de Deus, nutrindo a confiar e acreditar que a fé é o único esteio para vencermos dia-a-dia, enfrentando os temores. Tenho falado que o mundo está em crise, mas Cristo e o Céu não.

 2. Jesus Cristo afirmou que quando Ele viesse (ou voltasse), talvez não encontraria fé sobre a terra. De um lado vemos líderes religiosos cristãos apontando essa fala de Cristo como um dos vários sinais do seu breve retorno. Já outros líderes religiosos cristãos acreditam que não. Cristo não está retornando. Porém, reconhecem e afirmam que toda tribulação como esta que nós estamos passando em função da pandemia da covid-19, é oportunidade de conversão. Qual é a sua compreensão pra esses tempos atuais, Pastor Marcos?

RESPOSTA: A minha compreensão se alinha com os textos bíblicos deixados para o nosso ensino. Em sua carta aos Efésios, Paulo advertiu: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus” (Efésios 5:15–16). Tendo a compreensão do tempo sendo abreviado, Jesus também disse no Evangelho de Mateus 24: 21Porquanto haverá nessa época grande tribulação, como jamais aconteceu desde o início do mundo até agora, nem nunca mais haverá. 22 E, se aqueles dias não tivessem sido abreviados (remidos), nenhuma carne seria salva. Mas, por causa dos eleitos, aquele tempo será encurtado”. Somos levados a crer na sua volta, trazendo a eternidade e salvação para todos os que creem. “Fazei desta maneira, discernindo o tempo em que vivemos. Pois que já é hora de despertardes do sono; porque agora a nossa salvação está mais próxima do que quando cremos” (Romanos 13:11).

 3. Muitas das atitudes de partilha movidas por genuína compaixão, podem ser apenas gotas em meio ao Oceano, como diria Madre Teresa de Calcutá. Porém, cada gota tem a sua importância, a sua necessidade, a sua função, a sua existência, a sua dignidade. O povo brasileiro tem por característica a caridade, o que acaba fortalecendo a fé e alimentando a esperança em dias melhores. Quem partilha promove a paz e, de acordo com Jesus no Sermão da Montanha (ou Bem-Aventuranças), quem promove a paz é feliz e será chamado filho e filha de Deus. Jesus Cristo é o Mestre supremo da partilha. Notamos verdadeiramente que Jesus é a manifestação máxima do amor de Deus aos seres humanos. Quem ama não trai, provê, não deixa faltar. Como você, Pastor Marcos, tem notado a partilha na sua comunidade e na cidade de Guaxupé como um todo?

RESPOSTA: Baseado nos ensinos de Jesus, através das Escrituras, somos levados à compaixão, a nos compadecer, ter empatia e cumprirmos os seus ensinamentos. Na epístola de Tiago capítulo 2, 15-17, lemos: E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.”

Nesses dias como comunidade de fé, temos levado os fiéis ao exercício da fé, da compaixão, pois, nos leva às obras, não assistencialismo, e sim, viver na prática do amor como um verdadeiro cristão. Temos entendido a nossa missão, diante da escassez do tempo presente, e nesse período aprendemos a compartilhar necessidades e suprir através da doação do mantimento cotidiano aos que nada tem.

“Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota”.

(Madre Teresa de Calcutá).

 Estrelas-do-mar

Era uma vez um escritor que morava em uma tranquila praia, junto de uma colônia de pescadores. Todas as manhãs ele caminhava à beira do mar para se inspirar e à tarde ficava em casa escrevendo. Certo dia, caminhando na praia, ele viu um vulto que parecia dançar. Ao chegar perto, reparou que se tratava de um jovem que recolhia estrelas-do-mar da areia para, uma por uma, jogá-las novamente de volta ao oceano.
– Por que está fazendo isso? – perguntou o escritor.
– Você não vê? – explicou o jovem. – A maré está baixa e o sol está brilhando. Elas irão secar e morrer se ficarem aqui na areia.
O escritor espantou-se.
– Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praias por este mundo afora, e centenas de milhares de estrelas-do-mar espalhadas pela praia. Que diferença faz? Você joga umas poucas de volta ao oceano. A maioria vai perecer de qualquer forma.
O jovem pegou mais uma estrela na praia, jogou de volta ao oceano e olhou para o escritor.
– Para essa aqui eu fiz a diferença.
Naquela noite o escritor não conseguiu escrever, sequer dormir. Pela manhã, voltou à praia, procurou o jovem, uniu-se a ele e, juntos, começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao oceano.
Sejamos, portanto, mais um dos que querem fazer do mundo um lugar melhor.
Sejamos a diferença! (Desconhecido)

 4.  Muitos indivíduos e muitas famílias têm passado pela angústia de morte. Muitos têm superado a contaminação do novo coronavírus. Outros tantos tem falecido. Cabe ao cristão crer na Ressurreição, no Deus da vida, no Cristo que venceu a morte! Em seu momento de angústia, o próprio Jesus faz um pedido ao Pai: "se puder, afaste de mim este cálice." Mas em seguida, Jesus reconhece que era preciso se cumprir a vontade de Deus. A humanidade já passou por vários períodos de tribulação. No caso específico desta pandemia pela covid-19, na sua compreensão, Pastor Marcos, qual está sendo a vontade de Deus?

RESPOSTA: Nunca vamos ter uma compreensão clara da morte, pois o homem nasceu para ser eterno; a morte é uma intrusa entre nós. Devido ao pecado, o homem foi condenado a morte no corpo, com a esperança de salvação e vida eterna em Cristo.

Jesus falou do Consolador, o Espírito Santo, que viria da parte de Deus-Pai. Ele, o Espírito tem sido o consolador dos enlutados, entristecidos diante das mortes causadas pela pandemia do coronavírus.

Seguimos acreditando que o Senhor Deus tem nos dado, para esse tempo, graça e esperança, para enfrentarmos esses dias e vencermos os temores por fé.

5. Pastor Marcos, gostaria que você explicasse à população sobre a importância das seguintes passagens bíblicas: Romanos 12: 2 ; Hebreus 12: 1-2 e João 12: 44-50.

RESPOSTA: (Romanos 12:2):“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”.

O apóstolo Paulo nos leva a não vivermos moldados, tomando forma, do sistema, das influências que regem o mundo. É verdade! Temos que nos livrar de tais concepções, ideologias e regras de um sistema mundano, e passarmos a viver uma renovação da mente, através da Palavra de Deus (Bíblia), que nos leva ao não conformismo, a uma transformação de mente e, com isso, de atitudes, pois Deus tem uma boa, perfeita e agradável vontade para nós! O que o mundo tem é moda e isso é passageiro, mas o que Ele tem pra nós é eterno.

(Hebreus 12:1-2): “Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus”.

É natural do ser humano espelhar-se em alguém para moldar seus costumes, crenças, atitudes, escolhas, comportamentos, buscando exemplos a serem seguidos. Por isso, é importante o testemunho, pois estamos sendo vistos por todos. Sendo assim, o testemunho negativo, carregado de práticas pecaminosas, paralisa a nossa caminhada e a carreira de vitória proposta por Deus para nós. O apóstolo Paulo diz que devemos olhar para Cristo, autor e consumado da nossa fé, tendo-o como exemplo, Aquele que venceu o pecado, e nos deu condição de vencermos também. Dias desses dissemos assim pra uma pessoa: Você pode perguntar para algumas pessoas ao nosso respeito, pois elas poderão dizer e dar testemunhos de quem somos nós nesses 15 anos aqui em Guaxupé!                                                                                                                                          Para nossa surpresa a pessoa respondeu: Fiquem tranquilos, porque na verdade as pessoas não vão dizer das coisas boas que vocês fizeram e fazem, mas se vocês tivessem feito algo de errado com certeza todo mundo já saberia!                                                                          Concluo de que muitas vezes o mau exemplo fala mais alto do que o bom exemplo!

(João 12:44-50): “E Jesus clamou, e disse: Quem crê em mim, crê, não em mim, mas naquele que me enviou. E quem me vê a mim, vê aquele que me enviou. Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.
E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia. Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar. E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu falo, falo-o como o Pai me tem dito”.

Jesus é o unigênito do Pai, veio a este mundo com uma missão e um propósito específico do Pai, buscar o que se havia perdido (o homem) e anunciar o Reino de Deus que chegava entre nós.

O profeta Isaías declarou no verso 2 do capítulo 9:“O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz”. Sendo o profeta Isaías quem mais profetizou sobre Jesus, sendo considerado o profeta messiânico.

Em concordância com o apóstolo João, Jesus se intitula a luz para um mundo perdido em trevas; através dessa afirmação, só Ele pode trazer a luz para que o homem tome a decisão de sair das trevas e viver debaixo da luz divina e eterna. Quando o homem rejeita a proposta de mudança, das trevas para a luz, rejeita a oportunidade da absolvição da condenação eterna, e a vida eterna com Deus.

 6. Pastor Marcos, te peço pra também sintetizar e esclarecer outras três passagens: Apocalipse 1: 6 ; Hebreus 5: 12 e Filipenses 4: 4.

RESPOSTA: (Apocalipse 1:6):“E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém”.

Dentro da nova aliança estabelecida por Jesus, assumimos uma identidade sacerdotal, pois, o véu do templo foi rasgado e o acesso ao Pai celestial tornou-se possível para todos que creem em Jesus e no seu sangue derramado por intermédio do sacrifício de cruz.

(Hebreus 5:12): “Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento”.

A maior dificuldade em relação ao crescimento da Igreja de Cristo, consiste na falta de atitude dos fiéis. Muitos permanecem sem mudanças reais em sua vida espiritual, por não desejarem o crescimento.

Somam tempo decorrido de presença “religiosa”, apenas no envolvimento superficial, necessitando sempre dos ensinos elementares da fé. As mesmas práticas, necessitando das mesmas correções.

Pelo tempo que conhecem a Cristo, deveriam exercer a docência, ensinando a outros... não necessitando de ser ensinados e, por muitas vezes, seus exemplos de fé, permanência e postura cristã não se parece em nada com a de um cristão já conhecedor de Jesus e de sua Palavra, mas de um neófito. Isso tem sido para os líderes, de uma forma geral, um dos maiores desafios do tempo presente.


(Filipenses 4:4): “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos”.

O regozijo é a vida diária do cristão. É o hábito da alegria que o cristão cultiva no seu dia-a-dia. O apóstolo Paulo escrevendo aos Tessalonicenses na sua primeira carta 5,16 diz: “Estejam sempre alegres”. Sendo assim, regozija é o nosso estilo de vida.

 7. Agradecemos a você, Pastor Marcos, pela sua participação preciosa, mais uma vez colaborando amorosamente com o Jornal e com toda a população. Encerremos com a sua oração...

RESPOSTA: Senhor nosso Deus que estás no céu, te peço que nesse tempo tão difícil onde nossa mente tem sido atacada diariamente por setas de desânimo e muitas vezes de total desistência, que o Senhor venha blindar nossa mente e fortalecer nosso coração. Quando sentirmos de que não vamos conseguir, temos sua mão forte a nos segurar, seus olhos a nos contemplar e seus ouvidos para nos ouvir. Sabemos que não tem sido fácil nossa caminhada em meio ao que temos vivido, mas nossa esperança está em Ti e sabemos que somente em Ti encontraremos a esperança pra vivermos, fé pra não desistirmos e amor pra nos manter de pé e seguros em seus braços. Te oramos em nome daquele que morreu, mas está vivo e vai voltar, Jesus, o Cristo!


COLUNISTA
Rodrigo Fernando Ribeiro
Psicólogo - CRP-04/26033
(Contato: 35 9 8875-5030)


Mais Artigos


PAI-
06/08/2021 Artigos

PAI

 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar