APESAR DAS LIMITAÇÕES DO CORONAVÍRUS, COMARCA DE GUAXUPÉ PROMOVERÁ A 1ª SESSÃO DO TRIBUNAL DO JÚRI DESTE ANO - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 03 de agosto de 2021


Publicidades

APESAR DAS LIMITAÇÕES DO CORONAVÍRUS, COMARCA DE GUAXUPÉ PROMOVERÁ A 1ª SESSÃO DO TRIBUNAL DO JÚRI DESTE ANO

Publicado terça, 04 de maio de 2021





A Vara Criminal da Comarca de Guaxupé promoverá, em 13 de maio próximo, a partir das 8h30, a Primeira Sessão do Tribunal do Júri para o julgamento do réu W.R.M.S.

A sessão deverá ser presidida pela juíza titular daquela vara de justiça, Cristiane Tavares Zampar, com a acusação do promotor de justiça, Thales Tácito Pontes Luz de Pádua Cerqueira e a defesa do réu ficará a cargo dos advogados Dionatan Silva de Moura e Leonardo Pacheco Ferreira.

W. está sendo acusado pelo representante do Ministério Público Estadual, de “tentativa de homicídio qualificado, de ameaça e de desobediência de ordem judicial”.

Ao oferecer a denúncia, a qual se encontra juntada aos autos, processo nº 0287.19.004350-8, o promotor Thales alega que o acusado teria tido um caso “amoroso” com A.A.S; que a partir de determinada ocasião ela entendeu por bem terminar “o relacionamento”, o que supostamente não teria sido aceito por W.

Consta da denúncia de que em virtude de decisão proferida em outro processo, de nº 0287.19.003687-4, W. teria ficado impedido de se aproximar de A.

Segundo o representante do Ministério Público, inconformado com o fim do relacionamento, e descumprindo decisão judicial anteriormente prolatada, em 17 de novembro de 2019, por volta das 17h00, o acusado supostamente teria se dirigido até a Rua Orlando Franchi, oportunidade em que teria encontrado A., surpreendendo-a no portão de sua casa.

Na concepção do promotor de justiça o acusado, por motivo torpe e se utilizando de recurso que dificultou a defesa da vítima, naquela ocasião, supostamente teria sacado de uma faca, desferindo nove golpes em várias partes do corpo de A.

A vítima foi socorrida, permaneceu internada na Santa Casa local por um determinado tempo, porém resistiu aos ferimentos.

No entendimento do promotor de justiça, o acusado “não conseguiu consumar seu intento homicida por circunstâncias alheias à sua vontade, uma vez que populares impediram a fúria torpe do mesmo”.

W. R.  é natural de Guaranésia, solteiro, com 30 anos de idade, com profissão ignorada e residente em Guaxupé. Atualmente, por determinação judicial, ele se encontra recolhido no estabelecimento prisional local.




Mais Justiça


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar