Dom Inácio e a Casa da Criança - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 22 de junho de 2021


Publicidades

Dom Inácio e a Casa da Criança

Publicado terça, 23 de julho de 2019





Em 1953 Dom Inácio inicia o movimento para a implantação do orfanato “Casa da Criança Dr. José Costa Monteiro” e vale aqui transcrever suas palavras:

“não será preciso dizer que os guaxupeanos estão convocados para levar avante uma das mais nobres campanhas para um dos mais dignificantes fins, a formação, amparo e educação das órfãs”.

Ele ainda dizia:

“nunca problemas dos menores, principalmente órfãos, exigiu imediata solução como nos tempos atuais. Em se tratando de órfãs, principalmente, é de se dar a elas toda a atenção. Ampara-las é dar-lhes formação, através de estabelecimento próprio, resguardando-as dos perigos que as cercam; é tarefa das mais grandiosas. E por assim dizer uma das maiores obras de caridade”.

Celebrando na Catedral, em 29 de novembro de 1953, o bispo anunciou que naquela época a Câmara Municipal havia autorizado a doação, ao Bispado, de uma área localizada na Praça dos Expedicionários, para ali ser instalado o instituto Dr. José Costa Monteiro (Casa da Criança), para abrigo e educação de meninas pobres.

Naquela mesma data ele ainda mencionava:

“os gestos dos poderes Municipais veem de encontro à iniciativa, prestigiando-a com o seu apoio. Repercutiu muito bem em todas as classes sociais, dada a alta finalidade do novo instituto, qual a de formar as futuras mães de família, enfim a mulher virtuosa e digna, capaz de sustentar e elevar as tradições da boa família, na excelência de sua fé e de seus sentimentos”.




Mais D. Inácio


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar